domingo, 30 de outubro de 2011

Você tem preguiça de fazer sexo?

Muita gente se preocupa com a questão de freqüência sexual. Será que é importante? Quantas vezes a gente deve fazer sexo por semana? Há ou não uma regra para ser feliz na cama? E se bater àquela preguiça de começar a transa? Como é que fica?

Se você anda com uma preguiça de transar com o seu(a) parceiro(a), não se preocupe, esse é um mal da mulher e do homem moderno. Depois de um dia estressante e cheio de responsabilidades e problemas para resolver, é natural que se queira tomar um banho relaxante, cair na cama e dormir à noite toda, deixando o sexo para amanhã!! No entanto, vale lembrar que o sexo é uma ótima atividade física e faz um bem danado para o corpo e para a alma, sem contar que esse “deixa para amanhã”, pode virar um hábito e do hábito uma rotina e da rotina, cai na acomodação...Quando  derem conta, estarão como dois amigos, dando beijinho no rosto e dizendo “Dorme com Deus”!

Se a preguiça anda rondando, dê um “olé” nela e faça diferente!

Seguem algumas dicas para dar um “drible” na preguiça e melhorar a sua vida e até mesmo, seu desempenho sexual.

Esqueça essa história de freqüência sexual ideal, isso é pura bobagem...Não passam de padrões e conceitos impostos e aprendidos, muitas vezes de cunho religioso.
Faça do seu jeito e não do jeito que te disseram que é o correto...Não existe certo ou errado!! Se suas amigas(os) transam dia sim, dia não, que bom para eles. Não há regras para uma boa freqüência sexual. A freqüência será estipulada por vocês. O que importa é que ambos estejam a fim e façam o melhor que puderem. Não valorize a quantidade, mas sim, a qualidade da relação. Muitas vezes meia hora, de uma relação feita com amor, caricias, prazer e vontade, vale mais do que horas desperdiçadas, ligada no piloto automático (sem afeto, caricias e preliminares que estimulam e causam prazer e êxtase).

Respeite o seu ritmo e escute o que seu corpo pede e fala...Ele sempre está mandando mensagem, basta estar conectado, ouvi-lo e respeitá-lo.

Sejam criativos e crie estímulos que incite à relação, tais como: uma boa massagem com óleos da preferência de ambos, jogos e brinquedos eróticos, lingerie comestível, fantasias eróticas (roupas), velas aromáticas, incenso (se gostarem), uma música romântica, alimentos e bebidas que possam degustar (frutas, chocolate, doces, vinho, mel, chantili, leite condensado, etc)...o que vale é o bom humor e a criatividade.

Crie oportunidades para saírem juntos e ficarem a sós por algumas horas, ou mesmo na companhia de bons amigos. Saiam para dançar, jantar, ir ao cinema assistir um filme romântico, ou fazer algo que os aproximem, se abracem e sintam-se amados, desejados um pelo outro, digam palavras “mal intencionadas”, ao ouvido um do outro, mande mensagens no celular, do tipo: “te quero hoje”, “hoje você não me escapa”, “você está linda(o) demais hoje”, etc. Isso fará com que relaxem e esqueçam o estresse e os problemas cotidianos, gerando um interesse e disposição para uma relação sexual prazerosa quando chegarem em casa.

Procurem ler juntos, livros sobre sexo e sexualidade, assistam vídeos, ouçam palestras em mp3, aprenda mais sobre seus corpos, suas zonas erógenas, (pontos do corpo, que causam mais prazer e excitação), Exemplo: orelhas, nuca, nádegas, costas, joelhos, pés, barriga, parte interna das coxas, palmas das mãos, entre outras partes. Explorem e descubram juntos, como um pode oferecer ao outro, satisfação, prazer e bem estar sexual.

Como diz o velho ditado: “Comer e coçar e só começar!” (Boa relação sexual!)

Veja alguns dos benefícios que o sexo pode fazer para sua saúde, comprovados pela Medicina.

 “A relação sexual tem um reflexo na vida da mulher. Ela tem um menor grau de TPM e de dismenorreia, aquela dor do período menstrual”, diz a ginecologista e psicólogo Jorge José Serapião.

“Durante o ato sexual são liberados vários hormônios. Um deles é o estrogênio, que na mulher é liberado na fase de excitação. Esse hormônio faz bem para a pele, que fica mais viçosa, menos flácida e o cabelo fica mais brilhante”.

“Em relação ao homem, nessa fase é liberada a testosterona, hormônio que auxilia a manter a massa muscular e a massa óssea”, explica a endocrinologista Ruth Clapauch”.

“O sexo faz bem para o coração, porque libera alguns hormônios como endorfinas, que dão uma sensação de relaxamento, de prazer, de harmonia”, acrescenta Scherr.

“Pessoas que necessitam de sexo e que não conseguem realizar, acabam se tornando irritadiças e podem, inclusive, se deprimir”, avisa a sexóloga da USP Carmita Abdo.

“Quando nós temos uma relação sexual, nossos mecanismos de defesa se aceleram. Teremos melhores condições de defesa contra processos inflamatórios, contra gripe”, ressalta Serapião.

Dizem ainda que sexo emagrece.

“Dependendo da intensidade de uma relação sexual, pode haver uma queima de 100 calorias - equivalente a uma caminhada leve –  até 600 calorias – que equivalem a uma corrida intensa”, diz a endocrinologista Ruth Clapauch. 

Fonte da entrevista com profissionais da saúde:
http://fantastico.globo.com/Jornalismo/FANT/0,,MUL1585437-15605,00.html
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...