sábado, 19 de abril de 2014

O que comer antes de dormir para não engordar :

Muitas pessoas se queixam que durante o dia conseguem fazer uma dieta equilibrada, porém ao anoitecer e chegar em casa, bate a ansiedade e tudo que foi feito durante o dia corretamente vai por água abaixo.
Se a pessoa sofre de insônia o prejuízo é maior ainda, pois há as que acordam no meio da noite para comer.

Pensando nestas dificuldades, a médica nutróloga Liliane Oppermann elaborou dicas de alimentação para quem não quer ser vítima da auto sabotagem noturna.



Para combater a insônia e ansiedade é importante ingerir alimentos ricos em Triptofano, Vitamina B6 e Magnésio.
O triptofano é precursor da serotonina (substância do prazer e bem estar) e melatonina (substância do sono): Leite, queijo, ovo, castanhas, lentilha, grão de bico e proteína de soja. São exemplos. Estudos mostram que a baixa ingestão de triptofano está relacionada à depressão, fibromialgia, compulsão por doces e até por bebidas alcoólicas.


A vitamina B6 potencializa o triptofano e também deve ser usada em casos de compulsão, insônia, TPM e ansiedade: Laranja, tomate, iogurte, arroz integral, cereal com aveia e castanhas são boas fontes.






O magnésio além de agir sinergicamente com os nutrientes acima, melhora a energia das células, metabolismo do açúcar, fibromialgia e síndrome de fadiga crônica:



Programa Você Bonita: Convidada: Dra. Liliane Oppermann – Médica Nutróloga


Dicas de receitas:
Vitamina de banana, leite se soja, gelatina diet de morango e linhaça ou aveia.
Vitamina de maracujá, iogurte, cidreira e mel.




Dicas para combater a síndrome do comer noturno:


Deixe à disposição cenoura, pepino e maça picada, assim como gelatina diet e chá de limão com camomila gelados, pois para quem tem esta síndrome tanto faz atacar uma pizza ou fatias de cenoura, o importante é comer.



O que comer a noite:
Saladas cruas
Sopas e caldos
Torradas, de preferência de massa integral.
Queijo minas
Peito de Peru
Iogurte desnatado
Atum
Frango sem pele
Lentilha
Macarrão integral
Arroz integral

O que não comer a noite:
Batata
Arroz
Pães
Carne vermelha
Fritura
Queijos amarelos
Refrigerante

Dica de Adoçante: Prefira os adoçantes a base de Sucralose


O que é a Sucralose?
A Sucralose é um adoçante sem calorias, de alta qualidade, feito a partir do açúcar e que mantém o sabor do açúcar. É cerca de 600 vezes mais doce que o açúcar.
Qual é a diferença entre SPLENDA® e Sucralose?
SPLENDA® é a marca do ingrediente adoçante, a Sucralose. Sucralose é o nome genérico ou comum.

Como foi descoberta a Sucralose?  Quem a descobriu?  Onde foi descoberta?  Quando?

A Sucralose foi descoberta em 1976 como resultado de um projeto de investigação científica sobre adoçantes conduzido em conjunto pela companhia Tate & Lyle e o Queen Elizabeth College de Londres, Reino Unido.  Os investigadores, que investigavam a relação entre a estrutura e sabor da molécula de açúcar, descobriram que, ao modificar a estrutura do açúcar de uma certa forma, podiam intensificar a doçura do açúcar e, ao mesmo tempo, torná-lo não calórico.


Como é feita a Sucralose?
A Sucralose é feita por meio de um processo patenteado de múltiplas etapas que começa com o açúcar e substitui selectivamente três grupos hidrogénio-oxigénio da molécula de açúcar por três átomos de cloro.  O resultado é um adoçante com gosto de açúcar, porém sem as calorias do açúcar.
A Sucralose é um adoçante natural?
Não. A Sucralose não é um produto natural – ela não se encontra na natureza. Apesar da Sucralose ser feita a partir do açúcar, a molécula de açúcar é quimicamente modificada para fazer a Sucralose, a qual é classificada como adoçante artificial.

Quantas calorias tem a Sucralose?
A Sucralose não é metabolizada pelo organismo como fonte de energia e portanto tem zero calorias.
Qual é o grau exato de doçura da Sucralose?
Em média, a Sucralose é cerca de 600 vezes mais doce que o açúcar e por isso bastam quantidades muito pequenas para adoçar os alimentos e bebidas. Por exemplo, uma lata normal (350mL) de refrigerante “de dieta” necessita de apenas 70 miligramas (0,07g) de Sucralose, comparado à versão do refrigerante com todas as calorias, a qual contém normalmente cerca de 40g de açúcar ou xarope de milho de alto conteúdo de frutose.

dica: tome cuidado com a quantidade, todos fazem mal se ingeridos aos montes. Não esqueça que quando está consumindo produtos diet ou light os adoçantes também estão presentes. Essa é a tabela da Organização Mundial de Saúde (OMS), que considera segura a ingestão diária das seguintes quantidades:

acessulfame-K, 5 mg/kg;
• aspartame, 40 mg/kg;
• ciclamato, 11 mg/kg;
• estévia, 5,5 mg/kg;
• manitol e sorbitol, 15 mg/kg;
• sacarina, 5 mg/kg e
sucralose, 15 mg/kg.

Entenda a Síndrome do Comer Noturno
(problema que afeta Kamilla, do BBB13)

Especialistas explicam quais são as possíveis causas do distúrbio e como tratar
A modelo Kamilla, participante da atual edição do Big Brother Brasil, é frequentemente flagrada pelas câmeras do programa atacando a geladeira durante a madrugada, sem revelar isso a ninguém. Segundo a nutróloga Dra. Liliane Oppermann, a sister sofre de um problema conhecido como Síndrome do Comer Noturno, uma alteração mista entre transtorno do sono e transtorno do humor.


Ela é caracterizada pela ingestão exagerada de alimentos durante a noite, geralmente mais de 50% do total de calorias consumido durante o dia. Segundo a especialista, algumas pessoas chegam a acordar mais de uma vez por noite para comer e só conseguem pegar no sono depois de bem satisfeitas. Em outros casos raros, os episódios acontecem em um estado sonambúlico, fazendo com que o paciente não se lembra do que fez no dia seguinte.




“O quadro pode ser desencadeado por uma baixa de serotonina, muitas vezes causada pelo hábito inadequado de ficar muitas horas em jejum. Além disso, as dietas radicais podem gerar um quadro de ansiedade tal que leva o paciente a comer neste período”, explica Dra. Liliane. De acordo com ela, o que leva a pessoa a comer de madrugada não é a vergonha de ser visto pelos outros, mas sim um hábito compulsivo. O fato de o paciente comer demasiadamente de madrugada pode levar à falta de fome pela manhã, o que o coloca em um ciclo vicioso, agravando o quadro.


A família deve ficar atenta aos sinais e se dispor a ajudar, mas nunca julgar. É necessário atentar para as mudanças de humor, principalmente à noite, e sinais de ansiedade ao longo do dia.
Síndrome do Comer Noturno influencia na depressão
Esse comportamento acarreta em alterações nas secreções endócrinas, como a melatonina (neuro-hormônio que regula o sono), contribuindo para manter a insônia e o humor deprimido


Além disso, "os níveis de leptina, uma proteína que suprime o apetite, ficam mais baixos, o que faz com que ela não contenha os impulsos de fome e resulta na interrupção do sono", explica Ana Paula Pereira, nutricionista do Hospital Samaritano do Rio de Janeiro. O transtorno é associado à obesidade, diabetes tipo II e à pobre qualidade de vida. Pessoas com doenças psiquiátricas, como a depressão, que usam antipsicóticos ou são adeptas de dietas muito restritivas, também podem desenvolver SCN. Contudo, "não há nada descrito sobre tendência genética no aparecimento dos sintomas", afirma Walmir Coutinho, responsável pelo laboratório de transtornos alimentares da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM).

Tratamento
Não existe um tratamento específico no caso de SCN. Entretanto, alternativas multidisciplinares combinando um plano alimentar com terapia cognitivo comportamental - e em alguns casos medicação para diminuir a compulsão e tratar a insônia - podem dar bons resultados. Já o nutricionista participa do processo planejando as refeições para que o paciente consuma uma dieta adequada e monitorando o seu balanço energético.



Para se prevenir
Comer adequadamente durante as refeições diurnas, fazer atividades físicas regularmente e ter hábitos saudáveis são costumes fundamentais. Mas ainda é necessário tomar cuidado na hora de fazer dietas, principalmente as restritivas. "Procure um endocrinologista para fazer o acompanhamento da alimentação e do emagrecimento de forma correta e sem riscos", recomenda Coutinho.

Histórico
O primeiro caso de Síndrome do Comer Noturno foi descrito em 1955 pelo psiquiatra americano Albert Stunkard, um dos maiores estudiosos em distúrbios dessa área. Porém, a síndrome ainda não é reconhecida como um tipo de transtorno alimentar. O tratamento deve ser feito junto a um médico nutrólogo, que irá sugerir uma dieta equilibrada com diversas refeições divididas ao longo do dia, o que evita que o paciente sinta um pico de fome em determinado período. Também são recomendadas atividades físicas, que melhoram a qualidade do sono, e, em alguns casos, medicamentos para insônia e estabilizadores de humor.


TESTE: Você sabe se alimentar?
Para se manter sempre bonita, saudável e em forma, apelar para dietas miraculosas não é o melhor caminho. A dica é reeducação alimentar. Mas será que você sabe, mesmo, comer de forma balanceada? Faça o teste e descubra!

1. Desde que as mulheres se entendem por gente, “carboidrato” é uma palavra que assusta. No seu cardápio:
( ) Os carboidratos estão presentes, mas tomo sempre cuidado. Ao mesmo tempo em que eles são importantes por serem nossa fonte de energia, também podem engordar quando em excesso.
( ) Os carboidratos foram abolidos completamente, porque engordam. Sendo assim, quem precisa deles? No máximo um macarrão no domingo e olhe lá!
( ) Carboidratos estão sempre presentes em grande quantidade. Apesar do que os outros dizem (que engorda, etc), sei que eles são ótima fonte de energia e podem ajudar a queimar gordura.
2. Salada, arroz, feijão, filé e uma fruta de sobremesa. O que você diz?
( ) “Eu diria que a salada e a fruta estão no cardápio só para disfarçar a mega quantidade de calorias do arroz com feijão e filé. E, ainda assim, tem que ver que fruta é essa, porque fruta também tem açúcar natural que pode engordar. To fora!”.
( ) “Gostoso, mas acho que a combinação ‘arroz com feijão’ é muito calórica. O filé com a salada e a fruta já seriam o suficiente”.
( ) Que é um prato super bem equilibrado.
3. Todo mundo pode se permitir uma extravagância no final de semana, não é mesmo? É o que ouvimos por aí... Em relação aos seus pratos preferidos, você:
( ) Come de vez em quando, em porções reduzidas. Se der como prepará-los de forma mais light, melhor ainda.
( ) Come de vez em quando, quando rola aquela vontade incontrolável. É, finais de semana são bons para isso.
( ) Elimina-os totalmente do seu dia-a-dia e até dos finais de semana. No máximo, só uma vez por mês, para matar a vontade – mas aí você manda ver na pratada. Tem que sair do atraso, não é verdade?
4. Toda dieta que se preze tem salada de entrada. Como você costuma preparar a sua?
( ) Com tudo o que tem direito – e, é claro, bastante maionese e molho!
( ) Salada? Eca!
( ) Com muitas folhas, tomate, cenoura e coisas do tipo. Para dar um toque especial, ainda acrescento ervas ou algum tempero natural gostoso, como o limão, que até ajuda a queimar calorias, ou maionese e molhos light.
5. Pão integral, massa integral, arroz integral... Os alimentos integrais fazem parte do seu cardápio?
( ) Como às vezes, porque dizem que são mais saudáveis. Aí é aquela coisa: quando preciso ficar com a consciência mais leve, troco o pão branco pelo integral.
( ) Sim, porque facilitam o processo de digestão.
( ) Não, isso é comida de dieta! Quando estou de regime, aí sim.
6. No dia-a-dia, seu esquema de refeições é o seguinte:
( ) Café da manhã, almoço, jantar e alguns lanches espalhados ao longo do dia. Você come, em média, em intervalos de 3 horas.
( ) Você come sempre que sente fome.
( ) Café da manhã, almoço e jantar.
7. Final de semana: você se permitiu. Mas a segunda-feira chegou e você se sentiu chateada por ter comido muita porcaria. E agora?
( ) Relaxa e, se bobear, ainda come as delícias que sobraram do final de semana. Depois, quem sabe, você programa uma caminhada.
( ) Fica o dia inteiro sem comer nada. Assim, tudo o que foi excesso no final de semana fica como se fossem as refeições de segunda-feira.
( ) Passa o dia comendo salada, caldo de legumes, carnes e pratos mais leves e saudáveis para desintoxicar e compensar.
8. No mercado, como você se comporta na hora de colocar os produtos no carrinho?
( ) Você inclui alimentos naturais, cereais e evita passar pelo corredor das guloseimas. O que os olhos não vêm, o coração não sente! No máximo leva uma barrinha de chocolate para o final de semana.
( ) Passa pelo corredor de biscoitos e chocolates só por último, quando o carrinho já está cheio e você não ficará tentada a escolher muita coisa. Mas, o que der para levar, você manda ver!
( ) Não tem estratégia. Você vai colocando tudo o que dá vontade, inclusive os lançamentos de sorvete, chocolate, etc.
Resultado (Esse foi o resultado do meu teste)
Não se iluda!
Você tenta se enganar que come bem. Quando bate aquele peso na consciência, prepara uma salada e acha que está se redimindo de todos os pecados alimentícios dos últimos dias. No entanto, não é bem assim que a banda toca. A reeducação alimentar não é dieta, e sim um aprendizado sobre o que se come, mas deve ser praticada sempre – não apenas quando a consciência manda. Fique ligada!
Segue o link abaixo para vc fazer o seu! Bom Teste!


segunda-feira, 14 de abril de 2014

A BELEZA É UM ESTADO DE ESPÍRITO - (Dove: Adesivo de Beleza) Fantástico

Em minhas pesquisas na internet, encontrei esse vídeo e me encantei e logo pensei: "Porque não compartilhá-lo com meus leitores e seguidores do blog?! Acreditem, não tive a intenção de fazer qualquer "merchant" com a marca Dove, mas sim aproveitar esse trabalho de pesquisa, muito interessante, feito com algumas mulheres e, a partir dele, multiplicá-lo para todos aqueles (homens e mulheres) que se preocupam com a auto imagem e que têm problemas de baixa autoestima, e convidá-los a uma reflexão e consciência de que a beleza está dentro de cada um de nós e é realmente UM ESTADO DE ESPÍRITO, como diz a mensagem do vídeo!




Não precisamos necessariamente, dispender "rios de dinheiro", para promovermos uma mudança em nossa aparência e imagem corporal, pois a beleza não é privilégios de alguns, mas sim de todos nós, seres humanos, pois ela, a beleza, nasce junto conosco e nos acompanha por todos os dias de nossas vidas, ela  não é uma utopia, ela realmente existe e é parte de nós, pois ela É O MAIS SUBLIME  E VERDADEIRO ESTADO DE ESPÍRITO! 

ASSISTA O VÍDEO E TIRE SUAS PRÓPRIAS CONCLUSÕES!

Dove : Adesivo de Beleza 

Com Dove, estamos comprometidos com a criação de um mundo onde a beleza é uma fonte de confiança e não de ansiedade. Então criamos Dove: Adesivos de Beleza e convidamos algumas mulheres para descobrir qual o estado de espírito certo para desbloquear um poderoso sentimento de beleza que vive dentro de todas as mulheres. Integre esta viagem, que vai dar mais confiança às mulheres de todo o mundo, com a mensagem de que a beleza é um estado de espírito. (Publicado em 09/04/2014) - vídeo legendado





domingo, 13 de abril de 2014

Gravidez na Adolescência - Conscientização

"O que deve caracterizar a juventude é a modéstia, o pudor, o amor, a moderação, a dedicação, a diligência, a justiça, a educação. São estas as virtudes que devem formar o seu carácter." (Sócrates)

 


"Quando somos jovens, temos manhãs triunfantes." (Victor Hugo)






"Assim como gosto do jovem que tem dentro de si algo do velho, gosto do velho que tem dentro de si algo do jovem: quem segue essa norma poderá ser velho no corpo, mas na alma não o será jamais." (Marcus Cícero) 








“A melhor maneira de prevenir que uma adolescente fique grávida e de que um adolescente seja pai, é o diálogo entre os pais, professores e os jovens. Afinal, quanto maior o conhecimento do assunto, maior são as chances de os jovens se cuidarem e se prevenirem. Usando sempre camisinha e se possível a pílula anticoncepcional.”

Segundo a Organização Mundial da Saúde, 22% dos adolescentes fazem sexo pela primeira vez aos 15 anos de idade. É nesta fase importante de autoconhecimento e incertezas que a falta de informação pode gerar uma gravidez inesperada ou mesmo a contaminação por doenças sexualmente transmissíveis.

Número de adolescentes grávidas no Brasil caiu para 22,4% nos últimos anos.
A boa notícia é que com o aumento de ações dentro das escolas, orientação sobre métodos contraceptivos e distribuição de camisinhas em postos de saúde, há mais acesso a recursos para um sexo seguro. Por este motivo, o número de adolescentes grávidas no Brasil tem diminuído. 

Entre 2005 a 2009, o número de partos realizados entre jovens de 10 a 19 anos caiu 22,4%, comparado à década anterior, segundo o Ministério da SaúdeAinda assim, muitas meninas continuam se descuidando. Segundo a médica Carmita Abdo, coordenadora do Projeto Sexualidade do Hospital das Clínicas de São Paulo e professora da Faculdade de Medicina da USP, a gravidez na adolescência, embora inoportuna, nem sempre é indesejada.



O desejo de conquistar uma vida melhor, de ter atenção e afeto e de começar a estruturar uma vida autônoma, muitas vezes, levam as meninas a, inconscientemente, a esperar que uma gravidez resolva isso.



Para a médica, Dra. Carmita Abdo , mais que educação sexual, as crianças precisam de uma educação para a vida. “Antes da puberdade, elas precisam aprender que podem realizar seus sonhos por meio dos estudos, do trabalho e da construção de um longo projeto de vida”, diz. E que o namoro, por melhor que seja aos 15 anos, não deve atrapalhar esse projeto.

Essa decisão envolve a contracepção desde a primeira relação sexual. Além do uso de camisinha, masculina ou feminina, as meninas também podem optar por uma segunda proteção para aumentar a segurança. Pílulas anticoncepcionais e injeção mensal de hormônio podem ser usadas desde a primeira menstruação. A minipílula, a injeção trimestral e o DIU também podem ser utilizados por mulheres de todas as idades, inclusive pelas adolescentes.



Existem também outros métodos que não envolvem ingestão de nenhum medicamento, mas exigem que a adolescente tenha muita disciplina e planejamento. São eles: a tabelinha (controle dos dias férteis pelo calendário), e o controle do muco cervical (identificação do período fértil analisado pelas características do fluido) e da temperatura basal (análise da temperatura corporal antes e depois da menstruação).

Se mesmo com toda essa informação uma gravidez acontecer, o suporte do companheiro e da família é fundamental. O atendimento médico completo da adolescente grávida é garantido no SUS. É assegurado seu direito ao atendimento pré e pós-natal, parto e pós-parto para garantir a sua saúde e a do bebê.


Esse assunto é muito polêmico e geralmente quem tem que abordar com os adolescentes são os professores, pois, nem todos os pais têm um diálogo aberto com seus filhos para tratar de assuntos como sexo, gravidez, uso de métodos contraceptivos.


Os professores de Ciências acabam sendo os professores mais indicados para o tratar do assunto e os mesmo tem como fazer isso de várias maneiras, um exemplo seria um conversa após os alunos assistirem um vídeo sobre o assunto que podemos encontrar do site Portal Dia a Dia Educação, existem muitos jogos dinâmicos que abordam o assunto, uma outra proposta seria os alunos produzirem um curta metragem que vai fazer com que eles busquem um pouco mais a realidade de adolescentes grávidas.

Dr.Jairo Bauer aponta que a gravidez na adolescência é um problema de saúde pública. (assista o vídeo)




"Sente-se uma insatisfação, sobretudo dos jovens, perante um mundo que já não oferece nada, só vende!" (José Saramago)

Dica de filme: JUNO
Juno é um filme sobre uma adolescente norte-americana que fica grávida aos 16 anos. Foi o primeiro longa-metragem que vi sobre o tema, que tornou-se um problema comum das sociedades norte-americana e brasileira.
Pôster do filme Juno

A personagem que dá o nome ao filme, estrelada por Ellen Page, é independente e decidida. Logo que descobre estar grávida, pensa em usar os serviços de uma clínica de aborto. Bleeker (Michael Cera), o pai da criança, aprova a idéia.

A história é desenvolvida dinamicamente e surgem alguns personagens surpreendentes, como uma mulher que sonha ser mãe. Entretanto, minha maior surpresa foi a reação do pai da moça, interpretado por J. K. Simmons, que é muito inesperada. Acostumado a vê-lo em papéis como o líder da gangue ariana de Oz e o chefe de polícia da série Divisão Criminal (The Closer), foi difícil engolir a imagem dele como pai moleirão.

Juno não é uma obra-prima, mas é uma boa distração. Recomendo para pessoas interessadas em conhecer posições diferentes sobre gravidez na adolescência, aborto e adoção.
Título: Juno
Origem e ano: Estados Unidos da América - 2007
Diretor: Jason Reitman
Roteirista: Diablo Cody
Gênero: Comédia romântica dramática
Elenco principal: Ellen Page
Fonte(s):

Fontes:
Portal da Saúde: Saúde para Você/ Jovens e Adolescentes
IBGE: Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE)
Projeto Sexualidade (ProSex)


segunda-feira, 7 de abril de 2014

Cuidar do luto e das perdas! Uma homenagem a alguém muito especial...


“Aprenda a entrar em contato com o silêncio dentro de si e saiba que tudo nesta vida tem um propósito.” (Elisabeth Kubler-Ross, Psiquiatra)


"As pessoas são como vitrais coloridos: cintilam e brilham quando o sol está do lado de fora, mas quando a escuridão chega, sua verdadeira beleza é revelada apenas se existir luz no interior...." (Elisabeth Kubler-Ross, Psiquiatra)


Pertencem, inexoravelmente, à condição humana, as perdas e o luto. Todos somos submetidos à férrea lei da entropia: tudo vai lentamente se desgastando; o corpo enfraquece, os anos deixam marcas, as doenças vão nos tirando irrefreavelmente nosso capital vital. Essa é a lei da vida que inclui a morte.


Mas há também rupturas que quebram esse fluir natural. São as perdas que significam eventos traumáticos como a traição do amigo, a perda do emprego, a perda da pessoa amada pelo divórcio ou pela morte repentina. Surge a tragédia, também parte da vida.


Representa grande desafio pessoal trabalhar as perdas e alimentar a resiliência, vale dizer, o aprendizado com os choques existenciais e com as crises. Especialmente dolorosa é a vivência do luto, pois mostra todo o peso do Negativo. O luto possui uma exigência intrínseca: ele cobra ser sofrido, atravessado e, por fim, superado positivamente.

Há muitos estudos especializados sobre o luto. Segundo o famoso casal alemão Kübler-Ross há vários passos de sua vivência e superação.

O primeiro é a recusa: face ao fato paralisante, a pessoa, naturalmente, exclama: “não pode ser”; “é mentira”. Irrompe o choro desconsolado que palavra nenhuma pode sustar.

O segundo passo é a raiva que se expressa: “por que exatamente comigo? Não é justo o que ocorreu”. É o momento em que a pessoa percebe os limites incontroláveis da vida e reluta em reconhecê-los. Não raro, ela se culpa pela perda, por não ter feito o que devia ou deixado de fazer.

O terceiro passo se caracteriza pela depressão e pelo vazio existencial. Fechamo-nos em nosso próprio casulo e nos apiedamos de nós mesmos. Resistimos a nos refazer. Aqui todo abraço caloroso e toda palavra de consolação, mesmo soando convencional, ganha um sentido insuspeitado. É o anseio da alma de ouvir que há sentido e que as estrelas-guias apenas se obscureceram e não desapareceram.

O quarto é o autofortalecimento mediante uma espécie de negociação com a dor da perda: “não posso sucumbir nem afundar totalmente; preciso aguentar esta dilaceração, garantir meu trabalho e cuidar de minha família”. Um ponto de luz se anuncia no meio da noite escura.

O quinto se apresenta como uma aceitação resignada e serena do fato incontornável. Acabamos por incorporar na trajetória de nossa existência essa ferida que deixa cicatrizes. Ninguém sai do luto como entrou. A pessoa amadurece forçosamente e se dá conta de que toda perda não precisa ser total; ela traz sempre algum ganho existencial.

O luto significa uma travessia dolorosa. Por isso precisa ser cuidado. Permito-me um exemplo autobiográfico que aclara melhor a necessidade de cuidar do luto. Em 1981 perdi uma irmã com a qual tinha especial afinidade. Era a última das irmãs de 11 irmãos. Como professora, por volta das 10 horas, diante dos alunos, deu um imenso brado e caiu morta. Misteriosamente, aos 33 anos, rompera-se a aorta.

Todos da família vindos de várias partes do país ficamos desorientados pelo choque fatal. Choramos copiosas lágrimas. Passamos dois dias vendo fotos e recordando, pesarosos, fatos engraçados da vida da irmãzinha querida. Eles puderam cuidar do luto e da perda. Eu tive que partir logo após para o Chile, onde tinha palestras para frades de todo o Cone Sul. Fui com o coração partido. Cada palestra era um exercício de auto-superação. Do Chile emendei para a Itália onde tinha palestras de renovação da vida religiosa para toda uma congregação.

A perda da irmã querida me atormentava como um absurdo insuportável. Comecei a desmaiar duas a três vezes ao dia sem uma razão física manifesta. Tive que ser levado ao médico. Contei-lhe o drama que estava passando. Ele logo intuiu e disse: “você não enterrou ainda sua irmã nem guardou o luto necessário; enquanto não a sepultar e cuidar de seu luto, você não melhorará; algo de você morreu com ela e precisa ser ressuscitado”. 

Cancelei todos os demais programas. No silêncio e na oração cuidei do luto. Na volta, num restaurante, enquanto lembrávamos a irmã querida meu irmão Clodovis e eu escrevemos num guardanapo de papel o que colocamos no santinho de sua memória: “Foram trinta e três anos, como os anos da idade de Jesus/Anos de muito trabalho e sofrimento/Mas também de muito fruto/Ela carregava a dor dos outros/Em seu próprio coração, como resgate/Era límpida como a fonte da montanha/Amável e terna como a flor do campo/Teceu, ponto por ponto, e no silêncio/Um brocado precioso/Deixou dois pequenos, robustos e belos/E um marido, cheio de orgulho dela/Feliz você, Cláudia, pois o Senhor voltando/Te encontrou de pé, no trabalho/Lâmpada acesa/Foi então que caíste em seu regaço/Para o abraço infinito da Paz”.

Entre seus papéis encontramos a frase: “Há sempre um sentido de Deus em todos os eventos humanos: importa descobri-lo”. Até hoje estamos procurando esse sentido que somente na fé o suspeitamos.

"Hoje nos encontramos numa fase nova na humanidade. Todos estamos regressando à Casa Comum, à Terra: os povos, as sociedades, as culturas e as religiões. Todos trocamos experiências e valores. Todos nos enriquecemos e nos completamos mutuamente. (...)
(...) Vamos rir, chorar e aprender. 

Aprender especialmente como casar Céu e Terra, vale dizer, como combinar o cotidiano com o surpreendente, a imanência opaca dos dias com a transcendência radiosa do espírito, a vida na plena liberdade com a morte simbolizada como um unir-se com os ancestrais, a felicidade discreta nesse mundo com a grande promessa na eternidade. E, ao final, teremos descoberto mil razões para viver mais e melhor, todos juntos, como uma grande família, na mesma Aldeia Comum, generosa e bela, o planeta Terra."

Leonardo Boff - Casamento entre o céu e a terra. Salamandra, Rio de Janeiro, 2001.pg09
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...