sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

A Grande Corrida da Vida - Você, o espermatozoide vencedor! (vídeo magnifico)

 
Esta é a representação mais incrível que já vi sobre a fecundação humana. Uma animação feita com seres humanos, mostra toda a trajetória que mais de 300 milhões de espermatozoides têm que fazer para chegar a um único óvulo e somente um será aceito e autorizado a entrar e daí para frente irá acontecer o desenvolvimento do embrião a gestação e finalmente o milagre e o nascimento de uma nova vida.

THE GREAT SPERM RACE DEBATE” (A Grande Corrida do Esperma) – Documentário produzido pela Discovery Channel com imagens incríveis... Você não pode perder!

É uma luta de vida ou morte para nada menos do que o direito de sobreviver, e está sendo travada como você nunca viu antes. Usando de tamanho humano esperma “A Grande Corrida do Esperma”, conta a história da concepção humana. Qual esperma irá atingir o seu objetivo final?

Este programa conta a história de nossas próprias vidas: o milagre da concepção humana.

Para explicar este incrível processo, ele recorre a três diferentes técnicas narrativas: a reconstituição da jornada do esperma até o útero; entrevistas com especialistas em reprodução; e uma história de amor moderna, no estilo reality show.

Com impressionantes imagens em computação gráfica, o programa apresenta a batalha de 300 milhões de espermatozoides para fertilizar um óvulo.


Os especialistas destacam todos os pontos de interesse científico, e o relacionamento entre Glenn e Emily oferecem um cenário autenticamente realista.






Apenas um em 300 milhões de espermatozoides consegue fecundar o óvulo na criação de um novo ser humano. Acompanhe essa corrida contra uma série de obstáculos.





Parabéns, você é um vencedor. Já nasceu com essa condição. Para ser o que é, ganhou a primeira e a mais importante competição de toda a sua existência, uma disputa mais concorrida do que qualquer vestibular. Você contrariou estatísticas, desafiou regras matemáticas de probabilidade e zombou da sorte. Derrotou outros 300 milhões de concorrentes. Esse é o número de espermatozoides lançados no canal da vagina durante um ato sexual.


Todos sabem qual o caminho a tomar. Nadam freneticamente em direção ao útero, onde – durante apenas dois dias por mês – podem encontrar um óvulo à espera da união capaz de gerar um novo ser humano. Não é fácil. Somente um deles é bem-sucedido nessa corrida de obstáculos. Foi um espermatozoide específico, de seu pai, que levou a um óvulo de sua mãe as moléculas de DNA que, misturadas ao DNA dela, deram as instruções genéticas para fabricar você. Imagine se ele tivesse morrido na praia. Você não existiria.

Metade de todos os espermatozoides morre rapidamente no interior da vagina, um ambiente, por incrível que pareça, inóspito para eles. Os sobreviventes que chegam à entrada do útero deparam com um muco que só permite a passagem dos espermatozoides quando a mulher está prestes a ovular. Caso contrário, morrem todos. 


Com a entrada permitida, eles atravessam todo o útero em direção às tubas uterinas (*), os dois estreitos canais que levam aos ovários. É em uma das tubas que vai ocorrer a fecundação. O final dessa corrida é eletrizante. Os espermatozoides usam sua longa cauda para nadar vigorosamente contra a correnteza de um fluido que traz o óvulo.



Passaram-se, até aqui, apenas cinco minutos. Muitos chegam ao óvulo – uma célula desproporcionalmente grande, a única do organismo humano que pode ser vista a olho nu. Todos lutam desesperadamente para forçar a sua entrada. Quando o vencedor consegue, o óvulo desencadeia imediatamente uma reação bioquímica e altera sua composição externa, fechando definitivamente a passagem para os demais. É o fim da corrida



Mais quatro dias e o óvulo fecundado, chamado ovo, chega ao útero. Nove meses depois, nascerá mais um bebê, o resultado desse irresistível processo biológico que hoje espalha mais de 5 bilhões de vencedores sobre a superfície do planeta Terra.




(*) Pela nova nomenclatura anatômica, este passa a ser o nome das trompas de Falópio
(*) Espermatozoide: O esperma (do grego: sperma - "semente") (sémen (português europeu) ou sêmen

1. O espermatozoide perde a cauda após a fecundação
2. A primeira divisão celular, 30 horas depois
3. Mais 20 horas, e uma nova divisão
4. Seis dias depois, o ovo se divide sem parar
5. O ovo já está pronto para se instalar no útero


Da Fecundação ao Nascimento
Figuras de 01 à 13 (etapas da fecundação, gestação e nascimento)














"A fecundação é a razão de ser de toda flor. É a fusão de um elemento do pólen com um ele­mento do óvulo, para o milagre do germe e a glória eterna da Natureza." (Sabino de Campos)



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...