domingo, 6 de outubro de 2013

Casa arrumada, Casa com Vida, Casa com a Sua Cara!


Casa arrumada é assim: um lugar organizado, limpo, com espaço livre pra circulação e uma boa entrada de luz.

Mas casa, pra mim, tem que ser casa e não um centro cirúrgico, um cenário de novela.

  

Tem gente que gasta muito tempo limpando, esterilizando, ajeitando os móveis, afofando as almofadas...


Não, eu prefiro viver numa casa onde eu bato o olho e percebo logo: aqui tem vida...

Casa com vida, pra mim, é aquela em que os livros saem das prateleiras e os enfeites brincam de trocar de lugar.
 

Casa com vida tem fogão gasto pelo uso, pelo abuso das refeições fartas, que chamam todo mundo pra mesa da cozinha.
 

Sofá sem mancha? Tapete sem fio puxado? Mesa sem marca de copo? Tá na cara que é casa sem festa. E se o piso não tem arranhão, é porque ali ninguém dança.

 

Casa com vida, pra mim, tem banheiro com vapor perfumado no meio da tarde.
Tem gaveta de entulho, daquelas que a gente guarda barbante, passaporte e vela de aniversário,tudo junto...
 

Casa com vida é aquela em que a gente entra e se sente bem vinda.


A que está sempre pronta pros amigos, pros netos, pros vizinhos...

 

E nos quartos, se possível, tem lençóis revirados por gente que brinca ou namora a qualquer hora do dia.
 

Casa com vida é aquela que a gente arruma pra ficar com a cara da gente.


 

Arrume a sua casa todos os dias...
Mas arrume de um jeito que lhe sobre tempo pra viver nela...
E reconhecer nela o seu lugar.

“Eu entendo que Lena tem toda razão. Porque o que importa mesmo na vida é ser feliz. Eu aposto que tem gente que vive muito melhor em uma casa simples, mas que irradia alegria. Há casas imensas, ricamente decoradas, tudo com muito bom gosto, cada coisa rigorosamente em seu lugar. Porém, habitadas por gente mal-humorada, amargurada, que não conversa com os próprios irmãos, filho que não faz um carinho no cabelo da mãe… Pessoas que se saem muito bem na tarefa de ganhar a vida, mas que não cultivam a arte de se dar um tempo para serem felizes”. (Valdir Carleto)



“Não vale o que temos, nem o que sabemos, nem o que fazemos: vale o que somos.” (C. Torres Pastorino).

 

“Não se envergonhe de ser humilde.
A humildade consiste no conhecimento perfeito daquilo que somos e que podemos, sem fantasiar-nos com qualidades que não temos.
Humildade não é posição de corpo nem tom de voz: é posição de espírito, que sabe o que é e o que pode, e não precisa manifestar-se aos outros: vale para si mesmo.
Seja, pois, humilde!” (Carlos Torres Pastorino)


Por Lena Gino


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...