terça-feira, 15 de novembro de 2011

Por que resistimos tanto às mudanças?!

Verdades e Mentiras sobre as Mudanças
Entende-se por mudança o ato ou efeito de mudar, de dar outra direção, dispor de outro modo. Mudar é, portanto, transferir, alterar ou transformar.
Tudo está mudando da noite para o dia. Quer em nosso trabalho, quer em nossa vida pessoal, as mudanças vem ocorrendo em taxas cada vez maiores. Porém, apesar de rápidas, as mudanças não são instantâneas. Muitas pessoas desperdiçam seu tempo e energia queixando-se da velocidade das mudanças, ao invés de concentrá-los na adaptação às mesmas, ou mesmo em sua promoção.
Mudança é sinônimo de Melhoria?
Não necessariamente: mudanças erradas podem significar retrocesso. Freud, por exemplo, apoiou uma mudança no tratamento da neurastenia, introduzindo a cocaína, à qual teceu um hino de louvor e denominou de "substância mágica". Só mais tarde, porém, percebeu-se o dano que esta droga causa. Assim, apoiar entusiasticamente todas as mudanças é ingênuo.
Mudanças sempre trazem dificuldades para as pessoas?
Não necessariamente. Aceitar esta falácia universal equivaleria a deter mudanças mais positivas. Por exemplo, sustar a Revolução Industrial provavelmente evitaria a exploração dos operários, principalmente mulheres e crianças, mas também manteria as dificuldades da vida agrária que aviltavam ou escravizavam a grande maioria da população.
A mudança traz recompensas para quem a estimula?
Em parte. A inovação muitas vezes traz o conflito, seja com os defensores do status quo, seja com colegas invejosos. Além disso, nem sempre há recompensa em forma de reconhecimento ou dinheiro.
O Homem, infinitamente adaptável, pode suportar qualquer mudança?
Não é verdade: há alguns limites para a quantidade de mudanças que pode ser absorvida por um ser humano. O superestímulo psicológico pode prejudicar a capacidade humana de percepção, pensamento e decisão.
Todas as pessoas resistem a Mudanças?
Alguns pesquisadores afirmam que o homem está equipado com uma resposta de orientação que lhe permite uma reação neurológica à mudança. Seus sentidos despertam e suas batidas cardíacas se aceleram quando ocorrem mudanças no seu trabalho. Porém, nem todas as pessoas resistem à mudança: algumas progridem com ela, outras não.
Evidencia-se, portanto, a necessidade de compreender o fenômeno humano da "Resistência às Mudanças": sua caracterização, os fatores que para ele contribuem e as formas de combatê-lo.

Fernanda Montenegro, faz uma narrativa brilhante e bastante reflexiva acerca das inúmeras possibilidades que temos de mudar, transformar e melhorar nosso estilo, qualidade e forma de viver e pensar. Assista o Vídeo e tire suas próprias conclusões. Boa reflexão!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...